Os dois principais tipos de TOC e como reconhecê-los

Quando alguém tem comportamento repetitivo, muitas pessoas costumam associar o padrão a um problema psiquiátrico. Referem-se do conhecido TOC, sigla utilizada para o transtorno obsessivo-compulsivo. No entanto, para ser, de fato, considerada um sintoma de TOC, a conduta precisa ser acompanhada de preocupação excessiva. Desmedida a ponto de desencadear desconforto mental e falta de controle no impulso de executar determinada tarefa. Assim, essa disfunção é caracterizada pela recorrência de pensamentos e comportamentos compulsivos e repetitivos. Ocorre, então, uma carga considerável de sofrimento para o indivíduo acometido. Sendo assim, essa condição de saúde mental é reconhecida como um transtorno psiquiátrico de ansiedade. Consta na Classificação Internacional de Doenças (CID) e no Manual Diagnóstico e Estatística de Transtornos Mentais (DSM-V). Esses documentos não estabelecem subtipos para o transtorno obsessivo-compulsivo. Entretanto, psiquiatras e psicólogos concordam que o problema se apresenta de forma distinta de pessoa para pessoa. Este artigo, trata dos dois principais tipos de TOC e como podem ser reconhecidos.

TOC caracterizado pelos comportamentos ritualísticos

O transtorno de espectro obsessivo-compulsivo pode ser caracterizado pelos chamados rituais. Diante disso, a pessoa acredita que alguma coisa ruim vai acontecer se não executar determinada atividade. O pensamento e o comportamento são guiados pelo medo. Em geral, indivíduos que apresentam esse tipo de TOC estão sempre verificando se não deixaram um eletrodoméstico ligado, por medo de causar um acidente. Ou, simplesmente, lavam repetidamente as mãos, porque receiam contrair alguma doença. Nesse tipo de manifestação do transtorno, pode haver também a ocorrência de pensamentos intrusos que se referem a fazer mal a alguém ou quebrar regras sociais. Qualquer pessoa pode ter tais pensamentos de vez em quando. No entanto, quem tem TOC fica tomado pelo medo de que tais ideias se tornem realidade. Para reconhecer o TOC com comportamentos ritualísticos, deve-se ficar atento a:
  • constante necessidade de verificar as coisas;
  • necessidade de organizar e alinhar objetos de forma repetitiva;
  • necessidade de limpar constantemente objetos e superfícies que, por vezes, já estão limpas;
  • necessidade de sempre contar itens e etapas.

TOC caracterizado pelos tiques involuntários

Pesquisadores norte-americanos descobriram, na década passada, que há uma estreita relação do TOC com a síndrome de Tourette. Eles observaram que um número considerável de pessoas com transtorno obsessivo-compulsivo apresentam tiques involuntários. Para melhor compreensão do quadro, é preciso explicar algo sobre o indivíduo acometido da síndrome de Tourette. Ele experimenta tiques motores e vocais crônicos que ainda são pouco explicados pela medicina. Por isso, especialistas da área da psiquiatria acreditam que o problema tenha relação com disfunções neurológicas. Sendo assim, a pessoa acometida de TOC com tiques sempre repetirá um comportamento involuntário. Pode ser um movimento corporal, como piscar os olhos ou sacudir a cabeça. Geralmente, é companhado de uma manifestação vocal. No caso de ambos os tipos de TOC, é preciso estar ciente de que o melhor caminho é o acolhimento e a compreensão em relação ao problema da pessoa. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp