Psicoterapia: saiba mais sobre o tratamento

A psicoterapia é um atendimento personalizado realizado por um psiquiatra ou psicólogo, devidamente especializado e capacitado, que visa ajudar determinada pessoa a tratar questões de cunho individual em três principais áreas:

  • Dificuldades emocionais: como exemplo podemos citar traumas, luto, escolhas que devemos fazer na nossa vida e conflitos emocionas, em momentos difíceis ou até mesmo em situações de muito êxito que vivenciamos;
  • Dificuldades cognitivas: aqui entram os transtornos mentais, como ansiedade, depressão, visão exageradamente pessimista , preocupações excessivas, pensamentos suicidas, sensação de estar constantemente sendo perseguido,sentir-se inadequado  às situações, etc.;
  • Dificuldades comportamentais: timidez, fobias, dificuldades de falar em público e abuso de substâncias são exemplos de comportamentos que se enquadram nesta categoria.

É necessário frisar que, assim como qualquer outra ciência, existe uma diversidade de linhas teóricas dentro da psicologia, e o terapeuta escolhe aquela que mais adequada ao seu trabalho profissional ou à sua afiliação teórica. A seguir, conheceremos mais sobre essas possíveis linhas.

Terapia humanista

Aqui, a principal premissa é que a aceitação do profissional vai auxiliar muito o processo de autoaceitação do paciente: é somente depois que o indivíduo se aceita que ele pode verdadeiramente mudar e resolver suas questões, uma vez que a autocrítica, apesar de necessária, afeta de forma significativa a saúde mental.

Terapia mindfulness

Derivada de técnicas de meditação budistas, consiste em utilizar tais técnicas para atingir determinados objetivos, todos cientificamente comprovados, como redução de estresse, da dor e da ansiedade. Esse processo terapêutico também pode ser um coadjuvante e aliado no tratamento da depressão.

Psicoterapia corporal

Nessa modalidade de psicoterapia, a principal premissa é que somente conversar sobre os problemas não é suficiente. Assim, existem outras técnicas utilizadas durante as seções relacionadas a modificações no corpo, incluindo mudanças no equilíbrio, controle da respiração, posturas corporais inusuais e relaxamento.

Psicanálise

Bastante conhecida, a abordagem psicanalítica demanda que o paciente fale tudo o que vier à mente, mesmo que não faça sentido ou pareça ingênuo – a partir daí, o especialista realiza associações fundamentadas. O papel do terapeuta é ajudar o paciente a se abrir, interpretando tudo o que foi dito, fazendo com que o processo de análise culmine no autoconhecimento e uma repetição mais consciente de padrões de pensamentos e comportamentos.

Análise junguiana

Também famoso e baseado no inconsciente, para a análise e compreensão do ser humano, são utilizadas técnicas que exploram o universo simbólico, enfatizando o trabalho com os sonhos e as técnicas expressivas. Estabelece-se assim um diálogo entre o consciente e o inconsciente, possibilitando a transformação e a ampliação do olhar em relação a si mesmo e ao mundo.

Terapia comportamental

Aqui, o principal objetivo é a alteração de comportamentos, entendido não só como ações, mas também como emoções, falas e pensamentos. Vale frisar que trata-se de um método diretivo, pois o profissional sinaliza o que pode ser feito para que a modificação de comportamentos ocorra.

Terapia cognitivo-comportamental

Aqui, a principal premissa é que a forma de interpretar o mundo é aquilo que nos faz adoecer. Assim, se temos uma visão do mundo pautada na ansiedade, os sintomas da mesma serão manifestos na nossa vida. Dessa forma, o objetivo é fazer com que o indivíduo tenha outra cognição, ou seja, que passe a ter uma visão de mundo diferente. Trata-se também de um método diretivo.

Psicoterapia para uma vida melhor

Independente do método escolhido, a psicoterapia é fundamental para que todos nós possamos levar uma vida melhor. Isso porque ela propicia o autoconhecimento, e com ele podemos crescer e amadurecer, criando maior intimidade com nosso eu, derrubando barreiras emocionais e, finalmente, reconhecendo nossos potenciais e limitações.

Toda essa abordagem, enfim, faz com que saibamos lidar com nossas frustrações, tornando a vida e nós mesmos mais leves.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp