Causas da anedonia – perda do prazer

A anedonia é uma condição psiquiátrica em que a pessoa deixa de sentir prazer pelas coisas. Geralmente, é observada em quadros mais intensos de depressão. No entanto, o problema também pode se manifestar em quem sofre de esquizofrenia, ou comete abuso de drogas e álcool, doentes com Parkinson e até em pessoas com anorexia. Nesses casos, a ausência de prazer se estabelece a partir de uma alteração bioquímica no cérebro, que faz a pessoa perder a vontade de comer, de sair com os amigos, de ir ao cinema e de ter relações sexuais. Por que esta condição se desenvolve no nosso organismo? Neste artigo, traremos a resposta para essa pergunta, então não deixe de acompanhar!

A bioquímica do cérebro de um paciente com anedonia

Pesquisadores ingleses provaram que o cérebro de quem tem anedonia funciona de forma diferente. Segundo eles, o córtex pré-frontal, local onde se desenvolvem atividades neurais responsáveis por emoções de empatia, gratidão e felicidade, sofre interrupções no fluxo dos estímulos entre os neurônios. Com isso, há um bloqueio na sensação de prazer ou de interesse em realizar algo. Seguindo essa mesma explicação, é possível compreender que quem sofre com esse distúrbio não tem muita empatia com o outro. O prazer e a empatia são emoções que vem do mesmo local do cérebro. A anedonia também está relacionada a níveis baixos de neurotransmissores importantes: a dopamina e a serotonina. Elas são responsáveis pela sensação de prazer e não circulam na quantidade certa no sistema nervoso central do paciente com o problema. Além delas, a adrenalina e a noradrenalina também encontram-se em baixas quantidades. Esses dois hormônios são responsáveis pela reação diante de algum evento que gere estresse. Por isso, a pessoa com anedonia não expressa reação em relação às coisas.

A ocorrência de eventos traumáticos e o estresse

Há fatores ambientais que podem levar ao surgimento da anedonia. Eventos que geraram estresse profundo podem ser gatilhos para que a doença apareça. Casos de abuso, abandono, doenças mais complexas e distúrbios alimentares podem desencadear a condição também. Com o tempo, a pessoa que sofreu o trauma passa a apresentar um comportamento frio e distante. Além disso, passa a não ter apego ou afeição por nada e acaba criando uma distância de qualquer outra pessoa.

Consequências da anedonia

O isolamento social é a pior consequência da doença, pois, muitas vezes, o paciente com um problema psiquiátrico precisa da ajuda de uma outra pessoa, tanto para entender que tem um problema de saúde quanto para auxiliá-lo no tratamento. O problema tem cura, mas pode ser muito difícil de tratar. principalmente porque é preciso que o próprio paciente queira se submeter aos procedimentos terapêuticos. Além disso, é preciso começar tratando a doença de origem. No caso, a depressão ou outra doença psiquiátrica. O tratamento pode consistir na administração de medicamentos antidepressivos, terapia e atividades com potencial de despertar a sensação de prazer no paciente que sofre de anedonia. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp